Depoimentos

“Fui apresentado à técnica de EMDR quando já não encontrava mais saída para uma situação financeira e emocional que me assombrava há anos. Para mim, não havia nenhuma opção plausível de sucesso, e nesse período, então eu me envolvia em um ciclo negativo sem fim. Quando você está afundado em suas emoções, poucos estendem a mão para te ajudar, não por maldade ou por que não querem, mas por você estar tão mal que ninguém sabe como te ajudar. Por isso, agradeço a Deus por ter me deparado com a psicóloga Carolina Gigliotti, que trabalha com a abordagem terapêutica EMDR. Definitivamente, quando não se vê saída, é chegado o momento de analisar seus passos anteriores e ressignificá-los no seu inconsciente. Eu estava honrando todas as minhas crenças negativas e me sentindo um completo fracasso, mas em poucas sessões consegui adquirir uma perspectiva positiva para o meu futuro. Nesse momento é que minha vida deu uma guinada e hoje tenho certeza que essa técnica salva vidas. Obrigado, Carol!”

R. G, Consultor Empresarial, 32 anos.

“Há muito tempo aconselho pessoas a buscarem ajuda para se desenvolverem emocionalmente. No entanto, só procurei ajuda terapêutica para os meus filhos em decorrência de conflitos advindos da aprendizagem escolar e emocionais. Não obstante, em conversa com a psicóloga Carolina Gigliotti, resolvi tratar os meus traumas e me fortalecer para atender de forma adequada minhas necessidades e as da minha família.

Atualmente, faço terapia e a técnica usada consegue me tocar profundamente. Parte-se de um ponto que me incomoda, assim tenho lembranças de episódios marcantes que, particularmente, despertam-me sensações no corpo como: movimentos de auto acolhimento, choro, raiva e demais sentimentos e sensações. A terapeuta, conduz, orienta e monitora minhas reações durante a sessão até o fechamento. Após algumas sessões, tive náuseas, quando normalmente sinto profunda sensação de tranquilidade e paz, que me dão suporte para gerenciar a rotina.

O mais importante é que, no decorrer do tratamento, passei a ter reações mais calmas e reflexivas durante os conflitos do dia a dia, principalmente com os filhos. Passei a olhar e reconhecer as minhas feridas, as quais eu negava, e pouco a pouco estou me fortalecendo e me tornando mais segura.

Contudo, pude perceber, sentir e concluir que em nosso dia a dia agimos, julgamos, tomamos decisões, as quais não refletimos e agimos automaticamente. Isso tudo, conforme nosso registro mental, imbuído de impressões negativas ou positivas, crenças, cultura social, familiar e religiosa que mealhamos durante a vida.

Para finalizar, deixo registrado um ensinamento de Jesus, citado por Mateus 7: 3-5, que me conduziu a encontrar ajuda para me curar e, depois, ajudar outras pessoas:
‘E como podes dizer a teu irmão: Permite-me remover o cisco do teu olho, quando há uma viga no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e então poderás ver com clareza para tirar o cisco do olho de teu irmão.'”

C. P – Advogada, ** anos.

“Fiz a terapia EMDR e decidi compartilhar minha experiência para incentivar quem estiver com receio, por ser uma abordagem diferente. Foram poucas sessões, mas proporcionaram grandes resultados! Um dos meus problemas era a relação complicada com a minha mãe. Não conseguíamos conversar, apenas discutir, e essa dinâmica permaneceu durante anos. Até que resolvi procurar uma psicóloga e me dei conta que tinha questões do passado não resolvidas que afetavam negativamente o meu presente. Fiz 10 sessões e o resultado foi muito bom! Hoje eu e minha mãe conversamos normalmente, resolvemos situações relacionadas à minha gestação e outras coisas que eu nem sabia da existência. Estou aqui para dizer que a terapia EMDR funciona, traz paz interior, é gostosa e, por isso, eu indico.”

M. S., empresária, 26 anos.